O bruxismo se caracteriza pelo movimento de ranger, apertar e comprimir os dentes com força, mais comum durante o sono, mas que também pode ocorrer enquanto a pessoa está acordada.

Trata-se de uma disfunção que acomete em torno de 15% da população, sendo mais comum em crianças, podendo fazer com que os dentes fiquem doloridos e soltos.

Em casos mais graves, o bruxismo ainda pode danificar seriamente os ossos, o tecido da gengiva, a articulação da mandíbula, entre outras consequências.

Possíveis causas do bruxismo.

  • Ansiedade e estresse;
  • Alinhamento anormal dos dentes superiores e/ou inferiores (má oclusão);
  • Efeito colateral incomum de alguns medicamentos ansiolíticos, para o mal de Parkinson e outras doenças motores;
  • Excesso de cafeína, fumo, álcool ou uso de drogas;
  •  Problemas relacionados ao sono, como apneia, ou causados pela própria ansiedade;

Sintomas do bruxismo

  • Estalo quando a articulação na região da boca se movimenta;
  • Dor por um período prolongado nos músculos da face;
  • Restaurações dentárias quebradas ou gengiva ferida;
  • Emissão de um som de ranger os dentes, identificado geralmente por alguém que compartilha o quarto com a pessoa que sofre o distúrbio;
  • Inchaço ocasional na mandíbula inferior devido ao apertar dos dentes.

Tratamentos do bruxismo

  • Uso de placas interoclusais flexíveis de silicone ou rígidas de acrílico, moldadas segundo o formato da arcada dentária do paciente. Elas ajudam a restringir os movimentos dos músculos e a reduzir o atrito que provoca o desgaste dos dentes;
  • Terapia com o intuito de controlar o estresse e a ansiedade (também para crianças), ou mesmo a adoção de hobbies que reduzam a tensão;
  • Aplicação de restaurações e próteses, entre outros recursos possíveis, para corrigir eventuais danos ou até mesmo igualar a mordida.

Previna-se

Agende a sua avaliação com um dos nossos especialistas.