PORQUE REALIZAR UM TRATAMENTO DE CANAKL

Evitar uma visita ao dentista pode resumir em muitos problemas, ainda mais quando essa ausência é acompanhada por uma higiene bucal incorreta. Existem muitos procedimentos odontológicos que os pacientes temem, como o tratamento de canal. Mas fique sabendo que ele só pode trazer coisas boas para o seu sorriso e livrar o dente lesionado de uma possível extração.

ACABA COM AS LESÕES CARIOSAS MAIS PROFUNDAS

Sabe quando você está com cárie, mas mesmo assim evita de ir ao dentista para tratar? A cárie não some com o tempo e só tende a piorar com o passar dos dias. Essa lesão atinge níveis profundos e contamina a parte viva do dente, chamada de polpa. “A cárie é causada por bactérias, e são elas as responsáveis por essa contaminação que podem gerar dor, sensibilidade ou desencadear uma necrose dessa polpa causando, além da dor, um possível inchaço na região”. Fazendo um tratamento de canal, o paciente se livra da lesão e dos incômodos e recupera o dente.

IMPEDE A POSSÍVEL QUEDA DO DENTE

Fazer canal trata das lesões e doenças que afetam o nervo dos dentes, chamado de polpa. Isso inclui alguma forma de trauma como quedas fraturas e acidentes que acometem a face. “Existem outros motivos menos comuns que seria a presença de cistos ou outras patologias que podem comprometer a vitalidade do dente, e nesses casos, o tratamento de canal poderá ser requisitado”. Sendo assim, o procedimento é capaz de manter a vitalidade do seu dente e evitar a extração deste parceiro bucal tão importante.

O DENTE RECEBE SUA CAPACIDADE FUNCIONAL DE VOLTA

Saborear aquele prato de comida que você tanto gosta sem medo de sentir dor é uma das muitas vantagens de fazer o procedimento de canal. Após o tratamento, se você seguiu todas as recomendações do seu dentista, voltará a fazer coisas que seu dente afetado não podia antigamente. Todo o tratamento aliado a uma restauração devolve capacidade funcional do dente de volta e todos os seus momentos mais felizes também.

VOCÊ APRENDE A CUIDAR MELHOR DO SEU SORRISO

Depois de uma situação dessas é sempre bom aprender a dar valor aos nossos dentes. E o melhor jeito de fazer isso é praticando todos os cuidados para evitar outras complicações. Sofia dá a dica. “A prevenção mais eficaz é ter uma boa higienização bucal e idas regulares ao seu dentista”. Não se esqueça de escovar os dentes após as refeições com um creme dental anti-açúcar para não se preocupar com futuras lesões, e use sempre o fio ou fita dental mais indicado para os seus dentes. Seu sorriso ficará mais radiante e cheio de saúde!

SAIBA COMO CUIDAR DE UM DENTE QUEBRADO

Apesar de ser mais comum em crianças, todos nós estamos sujeitos ao trauma dentário. Quedas, acidentes e esportes são alguns exemplos que podem ocasionar a quebra de um dente. Os bebês também não ficam de fora do problema; os pequenos que estão aprendendo a andar costumam cair facilmente, muitas vezes com o rosto no chão.

Pesquisas mostram que o local de maior incidência de trauma dentário infantil é o jardim de infância, seguido da residência. Por isso, vale ficar sempre atento e não deixar as crianças sozinhas.

No entanto, sabemos que mesmo que tomemos cuidado, a quebra pode acontecer — inclusive com a gente. Nessas horas, o que fazer? Com o objetivo de responder a essa pergunta, elaboramos este artigo que irá te ajudar a minimizar os estragos.

O QUE É TRAUMA DENTÁRIO?

O trauma dentário consiste em lesões no dente, ocasionadas por acidentes, como quedas e golpes com objetos. Antes de você saber o que fazer nesse momento, é preciso entender quais são os tipos de lesões existentes, a fim de tomar as medidas corretas. A seguir, veja as mais comuns:

LESÕES EM DENTES DE LEITE

  • intrusão: quando o dente entra na gengiva;
  • avulsão: quando o dente se solta completamente da boca.

LESÕES EM DENTES PERMANENTES

  • fratura da coroa: quando um dente se fratura, podendo ser de maneira leve, média ou grande;
  • avulsão: comum em crianças na faixa etária de 8 anos, a avulsão é quando um dente permanente sai completamente de seu local de origem.

O QUE FAZER QUANDO O DENTE QUEBRAR?

Agora que você já sabe o que é trauma dentário, é importante ter em mente que as medidas a serem tomadas vão depender do tipo de lesão que a criança ou adulto sofreu.

Em todo o caso, é muito importante uma visita ao dentista. Mas, lembre-se de que os primeiros minutos são fundamentais para minimizar os estragos. Pensando nisso, saiba como agir ao se deparar com um dente lesionado.

QUANDO O DENTE CAI (AVULSÃO OU FRATURA DA COROA)

Quando a avulsão ocorre em crianças com dentes de leite, eles nunca devem ser colocados no lugar de origem. Isso acontece porque a perda de um dente primário não causa complicações na fala ou posições dentárias. Em todo o caso, lave a boca do pequeno e leve-o ao dentista para que este certifique-se de que não há problemas.

Se a avulsão ocorrer em um dente definitivo, este deve ser colocado o mais rápido possível na boca. Nesse caso, é preciso recolher os pedaços do dente (pela coroa e não pela raiz), lavá-los e colocá-los em um recipiente com leite frio e levar o acidentado imediatamente ao dentista.

Os casos de fratura da coroa são menos urgentes, porém os cuidados devem ser os mesmos. Recolha os pedaços do dente e leve-os ao dentista de confiança.

QUANDO O DENTE ENTRA NA GENGIVA (INTRUSÃO)

A intrusão ocorre quando o dente entra completamente no osso alveolar — camada que circunda a raiz dos dentes. Nesse caso, deve-se levar a criança o mais rápido possível ao dentista para que ele determine o tratamento e analise se não há lesão no dente permanente (que está se formando dentro do osso).

OUTROS CUIDADOS

Em caso de muito sangramento, tente estancá-lo com gaze ou toalha. Além disso, aplique gelo no local se apresentar inchaço.

Lembre-se de que é muito importante evitar situações de risco, como o uso de andadores para bebês e brincadeiras com golpes na boca. Também é essencial considerar o uso de protetores bucais na prática de esportes.