O Que São Coroas E Pontes?

O que são Coroas e Pontes?
Tanto as coroas como as próteses fixas são cimentadas no dente ao contrário dos recursos móveis, como as dentaduras e próteses parciais removíveis, que podem ser retiradas e lavadas diariamente. As coroas e próteses fixas por serem cimentadas nos dentes existentes ou em implantes só podem ser removidas pelo dentista.

Como funcionam as coroas?
A coroa é utilizada para cobrir inteiramente ou somente uma parte da coroa de um dente danificado. Além de conferir maior resistência a um dente danificado, a coroa pode ser utilizada para melhorar sua aparência, o formato ou alinhamento dos dentes no arco. Uma coroa também pode ser colocada sobre um implante, dando-lhe o formato e estrutura parecidos com a do dente natural, a fim de que este possa desempenhar suas funções. As coroas de porcelana ou cerâmica podem combinar com a cor natural de seus dentes. Outros materiais usados são o ouro e as ligas de metal, o acrílico e a cerâmica. Estas ligas metálicas são geralmente mais resistentes que a porcelana e podem ser recomendadas para os dentes posteriores. A porcelana é ligada a uma estrutura metálica e é utilizada, em geral, por ser resistente e atraente.

Seu dentista pode recomendar uma coroa para:

Substituir uma grande restauração quando não restar muita estrutura do dente;

Proteger um dente enfraquecido por fraturas;

Restaurar um dente fraturado;

Ligar uma prótese;

Cobrir um implante dentário;

Cobrir um dente descolorido ou deformado;

Cobrir um dente que tenha sofrido um tratamento de canal.

Como funcionam as próteses fixas (ou pontes)?
A prótese fixa pode ser recomendada se você tiver perdido um ou mais dentes. Falhas deixadas por dentes ausentes podem fazer com que os dentes remanescentes girem ou se movam para os espaços vazios, resultando em uma mordida errada. O desequilíbrio causado pelo dente ausente também pode levar à gengivite e à disfunção da articulação temporomandibular (ATM).

As próteses fixas são comumente utilizadas para substituir um ou mais dentes ausentes. Elas preenchem o espaço onde não há dentes e podem ser cimentadas aos dentes naturais ou implantes próximos ao espaço vazio. Estes dentes, chamados de pilares, servem de âncoras para as pontes. Um dente substituto denominado pôntico é soldado às coroas que revestem os pilares. Assim como ocorre com as coroas, você poderá escolher o material utilizado para as pontes. Seu dentista poderá ajudá-lo a decidir levando em consideração a localização do dente ausente (ou dentes ausentes), a sua função, os aspectos estéticos e o seu custo. As próteses fixas de porcelana ou de cerâmica devem ter a mesma cor que a natural dos dentes.

Como são feitas as coroas e próteses fixas (pontes)?
Antes de se fazer uma coroa ou prótese fixa, o dente (ou dentes) deve ser reduzido em seu tamanho de modo que a coroa ou ponte se encaixe perfeitamente sobre o preparo. Após a redução do dente/dentes, seu dentista fará um molde exato para a confecção da coroa ou ponte. Se a opção for por porcelana, seu dentista escolherá a cor exata da coroa ou da ponte que combine com a cor dos demais dentes.

A partir deste molde, um laboratório de prótese dentária (protético) fará sua coroa ou ponte, no material especificado pelo seu dentista. Uma coroa ou prótese provisória será colocada no local para cobrir o dente preparado, enquanto a coroa ou prótese fixa permanente está sendo feita. Quando estiverem prontas as definitivas, a coroa ou prótese temporária são removidas para que a nova seja cimentada sobre o dente ou dentes já preparados.

Qual a durabilidade das coroas e próteses fixas (pontes)?
Embora as coroas ou pontes possam durar uma vida toda, algumas vezes elas se soltam ou caem. O passo mais importante para garantir a longevidade de sua coroa ou ponte é possuir uma boa prática de higiene bucal. A ponte pode perder seu apoio se os dentes ou osso que a sustentam forem danificados por doenças. Mantenha suas gengivas e dentes saudáveis, escovando com creme dental com flúor e utilizando o fio dental diariamente. Visite também seu dentista regularmente, para exames e limpezas profissionais. Para prevenir o dano em sua nova coroa ou prótese fixa, evite morder alimentos duros, gelo ou outros objetos duros.

INCHAÇO NA GENGIVA NEM SEMPRE PODE SER GENGIVITE

Você pode não perceber, mas a gengiva é uma parte muito importante em nosso universo bucal. Quando ela está inchada, logo pensamos em uma temida gengivite. Mas sabia que nem sempre essa pode ser a razão do problema? Existem diversos fatores que causam o inchaço do periodonto que vão desde uma tentativa de defesa gengival até a ingestão de medicamentos hormonais.

MÚLTIPLAS FUNÇÕES NA SAÚDE BUCAL

A gengiva possui muitas funções ímpares que fazem muito bem para a nossa boca, como sustentar, nutrir e proteger os dentes. “Ela ainda participa na fonética (quando fecha os espaços interdentais evitando o sibilamento na emissão de alguns sons) e na estética, criando harmonia nas proporções do sorriso, entre a porção branca (dentes) e a porção rosa exposta”. Não é à toa que precisamos cuidar muito bem delas para manter o nosso sorriso sempre completo.

INCHAÇO PODE SIGNIFICAR UMA TENTATIVA DE DEFESA DA GENGIVA

O inchaço é um dos sinais de inflamação nos tecidos gengivais, mas ele também pode ser um mecanismo importante de defesa e reparo do nosso corpo, gengivas inchadas ou edemaciadas (presença de edemas) podem significar atividade de doença ou a tentativa de eliminar algum corpo estranho que tenha entrado no delicado espaço entre o dente e a gengiva”. Nosso corpo tem um funcionamento incrível, né? Cuide bem dele.

ALGUNS MEDICAMENTOS TAMBÉM PODEM CAUSAR O SINTOMA

Sabemos que uma má respiração e muitos remédios podem fazer mal à saúde dos nossos dentes, afetando, principalmente, o periodonto. Pacientes que têm uma respiração bucal, alguns medicamentos hormonais, como anticoncepcionais ou ainda anticonvulsivantes são outras causas para o aumento do volume gengival”. É primordial ir ao dentista para saber a razão do problema. “A avaliação clínica e a anamnese devem ser conduzidas para o diagnóstico preciso dessa manifestação e daí, o encaminhamento para tratamento adequado”.

USE PRODUTOS QUE FORAM FEITOS PARA SUA GENGIVA

Ao visitar seu dentista ele recomendará alguns produtos para que você continue o tratamento em casa. No caso de alguma complicação nos tecidos gengivais, os melhores são aqueles voltados para tratamentos periodônticos, como o creme dental composto de Fluoreto e Estanho estabilizados. Ele e as demais ferramentas ajudam a interromper o ciclo da gengivite em apenas quatro semanas de uso. O kit bucal também protege sua boca contra a cárie, tártaro e outras doenças causadas pela placa nos dentes.

Erosão Dentária: Quais são os riscos aos seus Dentes

Você é o que você come. A ingestão de comida e bebida certa, assim como a forma de comer ou beber, é importante para sua saúde e de seus dentes. O consumo de alimentos demasiadamente ácidos pode levar ao desgaste do esmalte (a camada que recobre externamente os dentes) e expor a dentina, que está logo abaixo do esmalte.

O que é a erosão dentária?

O esmalte é a camada externa dos dentes. A erosão dentária ocorre quando o esmalte se desgasta ou reduz pela ação de ácido. Há dois tipos de erosão dentária:

  1. Erosão intrínseca — É causada por ácido gástrico ou regurgitação decorrente de problemas médicos ou psicológicos (por exemplo, refluxo ácido, anorexia, bulimia).
  2. Erosão extrínseca – Ocorre quando os ácidos relacionados com a alimentação (por exemplo, consumo de açúcar, refrigerantes, sucos de fruta) contribuem para tornar a boca muito ácida.

Sinais da erosão dentária

Quando o esmalte do dente desgasta-se, vários problemas podem ocorrer:

Descoloração dos dentes, com exposição da dentina é exposta. A dentina tem cor amarelada.

Sensibilidade dentária, porque os esmaltes desgastados expõem a dentina, que é mais porosa do que o esmalte, sendo mais sensível ao toque, ao ar, à força da mordida e à exposição ao ácido.

Pontas dos dentes frontais com aparência transparente.

Se notar mudanças como essas em sua boca, consulte seu dentista.

A erosão dentária afeta pessoas em todas as faixas etárias e parece estar relacionada com a hipersensibilidade dentária. Os alimentos e bebidas ácidas devem ser eliminados porque causam a erosão dos dentes. Para aliviar a dor, pode-se usar um creme dental dessensibilizante com baixa abrasividade. Pode-se considerar a aplicação de selantes ou agentes adesivos para reduzir a progressão da erosão. A aplicação de flúor ajuda a aumentar a resistência dos dentes aos alimentos ácidos
Consulte nosso dentista e discuta as opções para tratar a erosão dentária e quais as soluções estéticas disponíveis.

POR QUE FAZER TRATAMENTO DE CANAL?

Evitar uma visita ao dentista pode resumir em muitos problemas, ainda mais quando essa ausência é acompanhada por uma higiene bucal incorreta. Existem muitos procedimentos odontológicos que os pacientes temem, como o tratamento de canal. Mas fique sabendo que ele só pode trazer coisas boas para o seu sorriso e livrar o dente lesionado de uma possível extração.

ACABA COM AS LESÕES CARIOSAS MAIS PROFUNDAS

Sabe quando você está com cárie, mas mesmo assim evita de ir ao dentista para tratar? A cárie não some com o tempo e só tende a piorar com o passar dos dias. Essa lesão atinge níveis profundos e contamina a parte viva do dente, chamada de polpa. “A cárie é causada por bactérias, e são elas as responsáveis por essa contaminação que podem gerar dor, sensibilidade ou desencadear uma necrose dessa polpa causando, além da dor, um possível inchaço na região”. Fazendo um tratamento de canal, o paciente se livra da lesão e dos incômodos e recupera o dente.

IMPEDE A POSSÍVEL QUEDA DO DENTE

Fazer canal trata das lesões e doenças que afetam o nervo dos dentes, chamado de polpa. Isso inclui alguma forma de trauma como quedas fraturas e acidentes que acometem a face. “Existem outros motivos menos comuns que seria a presença de cistos ou outras patologias que podem comprometer a vitalidade do dente, e nesses casos, o tratamento de canal poderá ser requisitado”. Sendo assim, o procedimento é capaz de manter a vitalidade do seu dente e evitar a extração deste parceiro bucal tão importante.

O DENTE RECEBE SUA CAPACIDADE FUNCIONAL DE VOLTA

Saborear aquele prato de comida que você tanto gosta sem medo de sentir dor é uma das muitas vantagens de fazer o procedimento de canal. Após o tratamento, se você seguiu todas as recomendações do seu dentista, voltará a fazer coisas que seu dente afetado não podia antigamente. Todo o tratamento aliado a uma restauração devolve capacidade funcional do dente de volta e todos os seus momentos mais felizes também.

VOCÊ APRENDE A CUIDAR MELHOR DO SEU SORRISO

Depois de uma situação dessas é sempre bom aprender a dar valor aos nossos dentes. E o melhor jeito de fazer isso é praticando todos os cuidados para evitar outras complicações. Sofia dá a dica. “A prevenção mais eficaz é ter uma boa higienização bucal e idas regulares ao seu dentista”. Não se esqueça de escovar os dentes após as refeições com um creme dental anti-açúcar para não se preocupar com futuras lesões, e use sempre o fio ou fita dental mais indicado para os seus dentes. Seu sorriso ficará mais radiante e cheio de saúde!

A IMPORTÂNCIA DA SALIVA

Você já parou para pensar por que existe saliva em nossa boca, e qual a função dela?

A saliva é um líquido produzido pelas glândulas salivares. Na saliva podemos encontrar diversas substâncias, como ar (que dá a ela aquele aspecto de espuma), água, ptialina, nitrogênio, enxofre, potássio, sódio, cloro, cálcio, magnésio, ácido úrico, ácido cítrico e proteínas.

Essas substâncias não estão por acaso presentes em nossa saliva. Cada uma delas tem uma função específica. Há substâncias que agem na proteção da nossa boca contra agentes nocivos, como bactérias e vírus. Essas substâncias não deixam que microrganismos cresçam em nossa boca provocando cáries e infecções. Claro que essas substâncias não conseguem combater sozinhas todos esses microrganismos. Elas precisam da sua ajuda com uma boa escovação após cada refeição.

A saliva ajuda a proteger a nossa boca de microrganismos, mas não substitui uma boa escovação

A saliva, além de umedecer e proteger a boca contra bactérias, lubrifica os alimentos para facilitar a sua mastigação, gustação e deglutição. Por conter uma enzima chamada de amilase salivar, a saliva atua na digestão de alguns alimentos.

A saliva ajuda a digerir alguns alimentos ainda na nossa boca

Um adulto pode produzir cerca de 1 a 2 litros de saliva por dia, sendo que quando ingerimos algum alimento, a quantidade de saliva produzida aumenta.

Em alguns momentos, quando sentimos o cheiro, o sabor, ou nos lembramos de algum alimento, ficamos com água na boca, mas por quê? Ao sentirmos isso, o nosso sistema nervoso estimula a produção de saliva pelas glândulas salivares. Ele faz isso porque interpreta essa informação como se nós fôssemos comer algo, por isso ficamos com a boca cheia d’água.

Quando ficamos com muita vontade de comer algo, sentimos água na boca

À noite, quando dormimos, o nosso corpo não produz saliva, pois não recebe nenhum tipo de estímulo, por isso amanhecemos com a boca seca.

OBTURAÇÃO- O QUE É E SUA IMPORTÂNCIA

O que é restauração dental ou obturação?

Área da odontologia responsável por restaurações dos dentes cariados ou que sofreram traumas, a restauração dental, ou dentística restauradora. Basicamente restauração (ou obturação) é a reconstrução do dente, onde são utilizados materiais como resina, que é da cor do dente, ou o amálgama que é de cor prateada.

Restauração dental é o tratamento mais indicado para acabar com a cárie e com a dor de dente, em alguns casos. Durante o procedimento, o dentista limpa toda a zona cariada e aplica resina, ou amálgama, uma massinha de cor branca, ou cinzenta para cobrir a região do dente tratado, impedindo o surgimento de novas cáries no mesmo local.

Quando a cárie é mais profunda, é necessário retirar parte do dente ou em alguns casos, removê-lo por completo. Neste caso o ideal é se colocar uma prótese no local, para que não fique ali um espaço que favoreça o acúmulo de alimentos e que pode levar ao aparecimento de cárie e tártaro.

Qual a importância da restauração dental?

A restauração dental é importante para:

  • Eliminar cáries
  • Evitar dor de dente
  • Recuperar o formato dos dentes
  • Melhorar a aparência

Quais são os procedimentos da restauração dental?

A primeira coisa a ser feita, no tratamento de restauração dental consiste na retirada do tecido cariado, com dispositivo de alta rotação. Após a remoção total da cárie, é realizada uma restauração na cavidade, com material específico (resina ou amálgama). Ao final, o dente receberá um polimento todo especial para dar o acabamento final do material restaurador.

O que acontece se eu não realizar o tratamento?

O não tratamento (restauração dental) da cárie pode levar ao progressivo comprometimento dos tecidos dentários e provocar:

  • Dor cada vez mais frequente e intensa
  • Necessidade de tratamento de canal, caso a cárie tenha atingido a polpa do dente
  • Eventual perda do dente, prejudicando a autoestima.

A restauração dental existente deve ser reavaliada de 06 em 06 meses, já que o dente restaurado é sempre mais vulnerável que o dente íntegro.

A IMPORTÂNCIA DA ESCOVAÇÃO NA LÍNGUA

Durante a alimentação, pequenos vestígios dos restos de alimentos acumulam-se na região dorsal da língua. Esse acúmulo de resíduos acaba por ocasionar uma camada esbranquiçada na superfície da língua, a chamada saburra lingual. Posteriormente, o mau-hálito ou halitose, é produzido, devido esse acúmulo de bactérias na região bucal.

 

Se não forem removidos, esses resíduos dos alimentos ingeridos passam por um processo de fermentação, liberando gases a base de enxofre, os grandes culpados pelo mau cheiro na boca. Portanto, durante a escovação, a língua merece a mesma atenção que os dentes e necessita de uma limpeza adequada.

 

Existem no mercado, limpadores linguais que facilitam esse processo de higienização. Os raspadores de língua atuam na remoção mecânica da saburra. Sua forma curva permite a raspagem da parte superior da língua, local de acúmulo da camada bacteriana. Seu uso deve ser contínuo, assim como todos os outros métodos de higiene bucal.

 

Sua aplicação acontece colocando a língua para fora, o máximo que conseguir, e fazendo movimentos de trás para frente, repetidas vezes, lavando o instrumento com água corrente. Porém, muitos pacientes apresentam ânsia de vômito ao realizar essa atividade, pelo contato de um objeto na língua. Portanto, tal higienização também pode ser feita com a própria escova, atuando sobre as partes esbranquiçadas até sua remoção. Muitas das escovas dentais apresentam estruturas adaptadas, em revelo, na sua região posterior, que são viáveis para a realização do mesmo procedimento.

QUAIS CUIDADOS TER APÓS A INSTALAÇÃO DOS IMPLANTES DENTÁRIOS

O implante dentário vem para substituir um ou mais dentes, às vezes todos, que estão ausentes na boca. A presença deste novo elemento não só promove um sorriso mais estético, como melhora a qualidade de vida de quem o tem, uma vez que também devolve a eficiência mastigatória. Sua instalação, como você bem sabe, é realizada através de cirurgia e, como toda cirurgia e procedimento, merece total atenção.

Pós-operatório

Terminado a cirurgia, já é importante o uso da compressa gelada ou bolsa com gelo até o segundo dia. É recomendado nas primeiras 48 horas já que a baixa temperatura vai contrair os vasos, diminuindo o fluxo de fluídos, consequentemente diminuindo edema/inchaço, além de diminuir o processo inflamatório e a dor.
Se o inchaço continuar mesmo após o uso do gelado dentro de 72 horas, é recomendado fazer uso de compressas quentes. Desta maneira, o calor irá dilatar vasos e aumentar o fluxo sanguíneo, “amolecendo” o líquido que vazou e acumulou e que ainda pode estar presentes.
Repousar bastante (de preferência na posição sentada), não baixar a cabeça por longos períodos e evitar fazer esforço físico pesado vão evitar possíveis hemorragias.
Se ocorrer pequeno sangramento, comprima o local com tampão de gaze e algodão durante uma hora. Se houver leve sangramento nasal, não assoe o nariz. Caso ainda precise, consulte seu implantodontista.
Retorne para a consulta agendada (geralmente de uma semana a dez dias após a cirurgia) com o profissional para avaliação e acompanhamento da recuperação, e também para remoção dos pontos.
Não se esqueça que nos primeiros dias após a cirurgia estes cuidados são de vital importância e irão interferir, quando bem feito, positivamente no sucesso do tratamento.
Medicação
Siga corretamente as orientações e tome os medicamentos indicados pelo profissional, tanto para auxiliar no processo inflamatório, como para evitar infecções e para cessar a dor.
Dieta
Nas primeiras 24 horas, alimentos líquidos e principalmente gelados.
Do segundo dia até o sétimo dia, ingerir alimentos líquidos, gelados e/ou temperatura ambiente, pastosos e macios. Deve-se evitar ao máximo mastigar no local do procedimento até a liberação pelo dentista.
Higienização
A limpeza do novo dente e do local após a cirurgia, e mesmo depois de cicatrizado, está diretamente relacionada a um perfeito resultado.
Escovação diária disciplinada e uso do fio dental são imprescindíveis, e não se pode mais ter dúvida quanto a isso.
Seu implantodontista irá lhe orientar quanto a escovação. E o uso do enxaguante bucal, só se o profissional pedir, e o que ele indicar.
Periodicidade
Tão importante quanto a higienização é o acompanhamento periódico. Estes retornos para controle e manutenção nas datas agendadas devem ser cumpridos a risca. Devem ser feitas a cada três, quatro ou seis meses, conforme recomendações do dentista.
Hábitos
Não se pode fumar ou ingerir bebidas alcoólicas, nem mesmo roer unhas, canetas e outros objetos.
Não usar a prótese parcial removível ou total até a orientação do implantodontista.

COMO UM SORRISO ALINHADO E SAUDÁVEL INFLUENCIA A AUTOESTIMA E CARREIRA DE UMA PESSOA

Uma boca com dentes perfeitos é o sonho da maioria das pessoas, principalmente para elevar a autoestima e para melhorar a estética bucal. Um sorriso bonito causa uma boa impressão, mas você já pensou a respeito dos outros benefícios que a boa aparência bucal tem na vida das pessoas? No mercado de trabalho, ele melhora o relacionamento com colegas e clientes, além de aumentar as chances de aprovação em uma entrevista de emprego.

A SORRISO ALINHADO INFLUENCIA A AUTOESTIMA.

Muitas vezes, pessoas com problemas na arcada dentária, dentes quebrados, tortos ou escurecidos sentem vergonha de sorrir em público. Isso resulta em posturas como timidez ou receio de sorrir.

Há também os casos mais graves, quando um ou mais dentes foram arrancados por falta de tratamento. Nessas situações, é até comum que o indivíduo coloque a mão em frente à boca ao rir, para esconder suas falhas na dentição.

Por isso, após receber tratamento, tais pacientes se sentem mais à vontade com a região bucal e passam a ter mais desenvoltura em conversas e ter mais facilidade em situações sociais, sem medo de serem alvo de olhares e perguntas desagradáveis.

O SORRISO É DE FATO O CARTÃO DE VISITAS DAS PESSOAS.

Mais de cem recrutadores visualizaram fotos de pessoas com sorriso comprometido, em que havia necessidade de correção com uso de aparelho. Também foram exibidas imagens dos mesmos candidatos, com o sorriso corrigido no computador. As fotos alteradas receberam melhores avaliações e tiveram maior chance de admissão. Assim, a pesquisa comprova: profissionais com dentes bonitos têm um diferencial para as empresas.

UMA BOA APARÊNCIA CONTRIBUI MUITO PARA O SUCESSO PROFISSIONAL.

Em cargos que envolvem o atendimento ao cliente, o sorriso pode ser um fator decisivo no momento da contratação, assim como a boa aparência de modo geral.

No universo corporativo, boa aparência não significa beleza. O candidato deve usar roupas adequadas, estar com o cabelo alinhado, ter postura e uma boa imagem. Os dentes, obviamente, também fazem parte do visual do candidato. Com um mercado de trabalho cada vez mais acirrado, detalhes fazem toda a diferença na hora de conseguir uma vaga e avançar na carreira.

Seja pela satisfação pessoal ou para oportunidades no trabalho, vale a pena investir em um tratamento dentário. É aconselhável cuidar dos dentes o mais cedo possível, para que o dentista tenha um acompanhamento da saúde bucal. Entretanto, se você não teve o tratamento adequado quando era criança, não se desespere: a correção pode ser feita em qualquer fase ou momento da vida.

SAIBA QUE A ALIMENTAÇÃO INFLUENCIA O DESENVOLVIMENTO DA MANDÍBULA

A mandíbula é um componente importante no nosso sistema mastigatório. Junto com os dentes e suas estruturas, articulações temporomandibulares, ela é responsável pela boa ingestão dos alimentos, algo extremamente essencial para a nossa saúde.

No entanto, para que a mandíbula se desenvolva perfeitamente é preciso que ela seja estimulada na sua funcionalidade. E neste sentido, a alimentação ocupa um espaço primordial.

A AMAMENTAÇÃO: O PRIMEIRO PASSO PARA O FORTALECIMENTO DA MANDÍBULA

O bebê na fase de amamentação está fazendo os seus primeiros esforços para desenvolver a mandíbula. Isso porque, ao ser obrigado a realizar forças musculares e alguns movimentos para sugar o leite da mãe, ele estimula a mandíbula a se articular nesse processo.

É com esse tipo de movimento que será possível o desenvolvimento adequado dos seus músculos mastigatórios e das articulações temporomandibulares. Também a sucção do leite materno permite o crescimento equilibrado da face e estrutura da boca, a língua e os ossos para receber alimentos com novas texturas.

ALIMENTOS PASTOSOS AJUDAM A DAR CONTINUIDADE NO CRESCIMENTO SAUDÁVEL DA MANDÍBULA

Depois do processo de evolução da mandíbula, propiciado pela sucção do leite materno, a criança, por volta dos 6 meses, começa a experimentar novos alimentos. Ela já tem uma maturidade fisiológica e neurológica para ingerir novas consistências, além da líquida, e continuar o desenvolvimento da mandíbula.

Nesta fase da vida, deve-se oferecer para a criança alimentos pastosos. Podem ser frutas e ou alimentos salgados cuidadosamente amassados com o garfo, deixando um aspecto de purê. Papas espessas conservam mais a energia dos alimentos em relação às sopas líquidas, além de estimular melhor a mandíbula.

As frutas em pedaços podem ser oferecidas até os 10 meses de idade. Elas ajudam a criança a explorar outras características e diminuir as chances de desenvolver dificuldade mastigatória.

OS ALIMENTOS FIBROSOS SÃO MUITO IMPORTANTES PARA O DESENVOLVIMENTO

Depois dessa fase, a alimentação das crianças já pode incluir pedaços maiores, até porque, coincidentemente, é nessa fase que os primeiros dentes começam a apontar. Então, sugere-se introduzir alimentos mais fibrosos, tal como a carne vermelha.

Ela deve ser servida bem cozida e oferecida moída, desfiada ou picada. Além de ser bastante nutritiva, a carne vermelha tem função importante no desenvolvimento da mastigação.

Por ser um alimento fibroso, a criança será obrigada a fazer maior força para ingerir a carne. Dessa forma, exigirá que a mandíbula execute mais movimentos, o que ajuda a fortalecer todo o sistema mastigatório, além de consumir uma energia necessária para o desenvolvimento de todo o organismo do indivíduo.

Como vimos, os dentes também são importantes para o sistema mastigatório, e por isso, eles devem ser observados desde cedo. Sendo assim, buscar o acompanhamento de um odontopediatra pode garantir um desenvolvimento saudável da criança.